Faltava um ano para se formar em Jornalismo pela Universidade Federal de Pernambuco, em 2014, e a recifense Jaqueline Fraga viu-se obrigada a confrontar o dilema de boa parte dos estudantes. Que tema escolher para o Trabalho de Conclusão de Curso, o famoso TCC?

“Nós começamos a pensar no projeto num semestre e executamos no outro. Ou seja, ia passar um ano debruçada sobre um tema só. Precisava fazer algo de que gostasse e impactasse a vida das pessoas”, conta a jovem, hoje com 30 anos e repórter da “Folha de Pernambuco”.

Ela resolveu, então, juntar os assuntos “mercado de trabalho”, de seu interesse desde os tempos em que cursava Administração na faculdade estadual de Pernambuco, e “representatividade”. O resultado foi um projeto do tipo reportagem, apresentado em 2015, e transformado, no ano passado, no livro “Negra Sou: a ascensão da mulher negra no mercado de trabalho”.

A obra foi uma das dez indicadas ao prêmio Jabuti 2020, o mais importante da literatura nacional, na categoria “Biografia, documentário e reportagem”. Entre os “concorrentes” da estreante, estão os consagrados Ruy Castro, Nei Lopes, Laurentino Gomes e Mário Magalhães.

Apesar de não ter entrado para a shortlist dos cinco finalistas, a história de Jaqueline é cheia de méritos. Ela foi a única mulher no quesito; e só ela não tem uma grande editora por trás. Toda a venda é feita no boca a boca e pelas redes sociais, com encomendas via Instagram @livronegrasou.

“Foi tudo independente. Entrei em contato com fotógrafo, depois com a parte da gráfica, para fazer a capa, a impressão”, diz ela. “Fui atrás de pessoas, porque eu já tinha o prêmio Antonieta de Barros (promovido pela Secretaria Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial, do Ministério da Justiça, concedido a ela em 2016) e consegui alguns patrocínios.

Mas não 100% do valor gasto”, diz a caçula de quatro filhos de uma professora aposentada e de um policial militar falecido em maio passado. A primeira, e até o momento única, edição teve 300 exemplares lançados em outubro do ano passado na Bienal Internacional do Livro de Pernambuco.

Gostou da matéria?
Lembre de deixar seu comentário aqui

 

 

Saiba mais sobre o assunto em O Globo
Para mais dados sobre a participação de mulheres no mercado acesse Correio Braziliense
Saiba mais sobre como a pandemia afetou as mulheres no trabalho em JusBrasil